Palmeiras busca evitar vexame no Mundial e faturar R$ 13,4 milhões contra o Al Ahly


O Verdão encara o time egípcio na próxima quinta-feira, 11, em busca de uma redenção no torneio da Fifa

Cesar Greco/Ag. PalmeirasAbel Ferreira durante partida do Palmeiras

O Palmeiras volta a campo na próxima quinta-feira, 11, quando enfrenta o Al Ahly (Egito), a partir das 12h (de Brasília), em confronto válido pela disputa do terceiro lugar do Mundial de Clubes, que está sendo sediado no Catar. Depois de ver a chance do título inédito ruir diante do Tigres (México), o time brasileiro tem como objetivo faturar o prêmio de 2,5 milhões de dólares (na cotação atual, R$ 13,4 milhões), entregue pela Fifa ao terceiro colocado.

O Verdão, na verdade, poderia estar disputando a premiação máxima de 5 milhões de dólares (R$ 26, 9 milhões), valor que será enviado ao campeão do Mundial de Clubes. Com a derrota para o time mexicano, entretanto, o prêmio máximo será de R$ 13,4 milhões. O clube alviverde, por outro lado, poderá ficar com somente R$ 10, 8 milhões em caso de derrota para o time egípcio.

O revés, no entanto, seria mais sentido moralmente. Isto porque desde o início do formato atual do Mundial de Clubes, em 2005, nunca um time sul-americano acabou o torneio na quarta colocação. Internacional (2010), Atlético-MG (2013), Atlético Nacional da Colômbia (2016) e River Plate (2018) ficaram na terceira posição após perder a semifinal, enquanto as outras equipes da América do Sul avançaram para a decisão.

Veja abaixo a premiação oferecida pela Fifa:

1º lugar: 5 milhões de dólares
2º Lugar: 4 milhões de dólares
3º Lugar: 2,5 milhões de dólares
4º Lugar: 2 milhões de dólares
5º Lugar: 1,5 milhão de dólares
6º Lugar: 1 milhão de dólares
7º Lugar: 500 mil dólares



MelysVida.com