Ex-chefe da Fórmula 1 minimiza fala racista de Piquet sobre Hamilton: ‘Não é algo terrível’

Declaração de Bernie Ecclestone sobre o caso envolvendo o ex-piloto brasileiro e o heptacampeão mundial repercutiu negativamente

ANDREJ ISAKOVIC / AFP
Ex-chefe da Fórmula 1 polemizou ao minimizar declaração de Piquet

O ex-CEO da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, polemizou ao minimizar a declaração racista do ex-piloto brasileiro Nelson Piquet sobre o heptacampeão da categoria, Lewis Hamilton. Em entrevista ao programa inglês Good Morning Britain, Ecclestone disse que o temo não é apropriado, mas relativizou, dizendo que não é “algo terrível”.  “Não é apropriado para nós, mas provavelmente não é algo terrível que acontece se você disser isso no Brasil. As pessoas dizem coisas, e falam sobre as outras se estão um pouco acima do peso, ou um pouco abaixo do tamanho como eu. Tenho certeza de que as pessoas fizeram comentários sobre isso. Se eu tivesse ouvido, seria capaz de lidar com isso sozinho sem muitos problemas”, afirmou Ecclestone. Piquet foi acusado de racismo ao se referir a Hamilton como “neguinho”. Os comentários feitos pelo ex-chefe da categoria geraram grande repercussão e fez com que a Fórmula 1 se posicionasse, dizendo que as opiniões de Ecclestone são “pessoais” e não estão alinhadas com os valores do automobilismo. Em maio deste ano, Ecclestone foi preso no aeroporto de Viracopos, na cidade de Campinas, por porte ilegal de arma.

*Com informações do Estadão Conteúdo