Celular e saúde: como o uso excessivo pode afetar o corpo e a mente

 

Quem vive sem celular hoje em dia? É muito difícil pensar a rotina diária sem o uso dos celulares, ou melhor dizendo, dos smartphonesDe fato, eles tornaram-se um objeto essencial em nossas vidas! É através deles que nos comunicamos, acessamos a internet, realizamos transações bancárias, jogamos e muito mais. A grande questão é que essa relação pode afetar de forma bastante incisiva o nosso corpo e a nossa mente. Por isso, é necessário ter atenção ao uso contínuo e desenfreado do aparelho para que não se torne um vício – o que é altamente prejudicial à saúde. 

Muitos não sabem, mas existe um termo para a dependência em celular, a chamada Nomofobia. Ela é caracterizada pelo medo irracional de ficar sem o smartphone ou ser incapaz de usá-lo por algum motivo, como estar sem dados ou sem bateria. É um estado de agonia e ansiedade que faz com que a pessoa tenha que estar com o celular a todo instante. 

 

Problemas causados pelo uso excessivo do celular 

 

mãos de uma pessoa mexendo no celular
É necessário ter atenção ao uso contínuo do aparelho para que não se torne um vício.

 

Algumas pessoas tornam-se reféns de tudo relacionado ao mundo digital e à sua interação dentro dele, como curtidas e comentários em redes sociais. Essa intensa busca por aceitação e uso da ferramenta como válvula de escape pode causar dependência, depressão e ansiedade. 

  • Insônia ou distúrbios do sono 

O uso intenso do celular antes de dormir leva a dificuldades para pegar no sono, mau humor e cansaço. As luzes e os sons emitidos, neste caso, podem deixar o corpo em estado de alerta, o que atrapalha muito o sono. 

Por conta das letras pequenas e do uso do aparelho no escuro, os smartphones podem causar problemas de visão, como vista cansada, miopia e síndrome do olho secoIsso, porque quando estamos com a vista focada no aparelho, o número de piscadas diminui e, desta forma, a secreção da lágrima que lubrifica a superfície ocular diminui.  

Quando mexemos no celular, normalmente, ficamos com o pescoço inclinado para frente por muito tempo. Essa postura sobrecarrega a coluna, gerando dores no pescoço, nos ombros e, até mesmo, dores de cabeça. 

Passar horas em frente às telas induz o sedentarismo. Isso, porque ficamos muito tempo parados e presos ao celular, diminuindo a quantidade de atividades físicas. 

 

Como equilibrar o uso do celular 

 

mulher mexendo no celular
Torne a sua rotina com o celular o mais saudável possível.

 

É possível tornar convívio com o celular mais equilibrado e saudável. Para isso, é necessário adotar algumas práticasSeparamos algumas delas para vocês, confira: 

  • Mantenha a cabeça ereta enquanto mexe no celular, levando-o à altura dos olhos; 
  • Faça exercícios de alongamento para relaxar a tensão no pescoço; 
  • Evite o uso do celular antes de dormir e deixe-o no modo silencioso; 
  • Reduza o tempo ininterrupto olhando para o celular para evitar problemas de visão. Desvie o olhar da tela por 10 minutos a cada 50; 
  • Para não sobrecarregar o polegar, procure segurar o celular com uma das mãos e digitar com o indicador da outra; 
  • Não fique com o celular na mesa durante almoço e jantar; 
  • Estipule horários e defina limites de tempo de uso para acessar as redes sociais e checar os e-mails. 
  • Nos feriados e fins de semana, priorize atividades off-line. 

Em todo caso, é importante ressaltar: se a dependência com o celular está muito grande e passando dos limites, procure ajuda profissional.  

 

MelysVida.com – Viva Mais Saudável